XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Experiência inicial do Hospital Santa Rita com cirurgia citorredutora e HiPEC para Pseudomixoma peritoneal com origem no apêndice cecal

Introdução

Nas últimas décadas a combinação da citorredução cirúrgica associada a quimioterapia intraperitonial hipertérmica (HIPEC) emergiu como uma possibilidade terapêutica importante para as metástases peritoniais, sobretudo para o pseudomixoma peritonial com origem em uma neoplasia mucinosa no apêndice cecal. Neste cenário, essa modalidade terapêutica vem se consolidando como tratamento padrão, ganhando, cada vez mais, conhecimento entre os cirurgiões e sendo realizado em centros especializados.

Objetivo

Este estudo tem por objetivo demonstrar os resultados da citorredução cirúrgica associada quimioterapia intraperitonial hipertérmica no tratamento do pseudomixoma peritonial no Hospital Santa Rita realizados entre os anos de 2015-2020.

Método

Os dados foram coletados retrospectivamente do prontuário dos pacientes diagnosticados com pseudomixoma peritonial que foram submetidos a citorredução cirúrgica e quimioterapia intraperitonial hipertérmica dos anos de 2015 a 2020. Foram analisados as seguintes variáveis: características dos pacientes como sexo, idade, performance status (PS), índice de carcinomatose peritonial (PCI); score de citorredução (CCR); o esquema quimioterápico utilizado no transoperatório; resultado histopatológico; média de dias no centro de tratamento intensivo (CTI) e uso de nutrição parenteral e morbidade perioperatória usando a classificação de Clavien-Dindo.

Resultados

Foram avaliados dados retrospectivos de 16 pacientes com pseudomixoma peritonial submetidos a citorredução cirúrgica associado a quimioterapia intraperitonial hipertérmica. Dos 16 pacientes, 12 eram do sexo feminino; 11 apresentavam 54 anos ou mais; 15 apresentavam performance status 0-1 e um paciente performance status 2; em relação ao PCI, 5 pacientes apresentavam de 0-10, 3 pacientes de 11-20, 5 pacientes de 21-30 e 3 pacientes de 31-39; foi atingindo score de citorredução CCR 0 em 12 pacientes, CCR 1 em 3 pacientes e apenas um pacientes CCR 2; foi utilizado cisplatina em 3 pacientes, oxaliplatina em 8 pacientes e mitomicina em 5 pacientes; 12 pacientes foram diagnosticados com neoplasia mucinosa de baixo grau e 4 com adenocarcinoma mucinoso; média de internação de 10 dias no CTI e 11 dias de nutrição parenteral; 5 pacientes tiveram complicações grau 0-2 e 11 pacientes 3-5 Clavien Dindo.

Conclusão

A citorredução cirúrgica associada a HIPEC tem se consolidado como tratamento das metástases peritoniais e pode ser realizado com uma taxa aceitável de morbidade e mortalidade em centros especializados.

Palavras-chave

Pseudomixoma peritonial, HIPEC, Citorredução cirúrgica, neoplasia de apêndice

Área

Cirurgia Citorredutora / HIPEC*

Autores

ANTONIO NOCCHI KALIL, RAFAEL SEITENFUS, ANTONIO DAL PIZZOL, CARLOS HUMBERTO CERESER, GUSTAVO LAPORTE, PLAUTO BECK, ANA ELISA SERAFIM, RODRIGO BOLDO, RODRIGO DE PIERI COAN, GIOVANNI LUIGI CALVARIO