XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MELANOMA LENTIGINOSO ACRAL IN SITU: RELATO DE CASO

Apresentação do caso

Paciente de 62 anos, do sexo masculino, com queixa de aparecimento de mancha escura na região ungueal e falange distal do 4° dedo do pé esquerdo de sete meses de evolução, relatou aumento progressivo da lesão, sem dor, com tentativa de tratamento antifúngico, porém sem sinais de melhoria. Ao exame físico, apresentou em região ungueal ausência de unha com ulceração difusa, com derme engrossada difusamente de aspecto fibroso. Diante a suspeita diagnóstica de melanoma maligno, solicitou-se exames complementares e biópsia. A hipótese diagnóstica foi confirmada através do resultado anatomopatológico que revelou melanoma maligno lentiginoso de tipo acral in situ. Realizou-se estadiamento com tomografia axial computadorizada de abdômen e tórax onde não foram encontradas nenhuma alteração ou sinais de metástase. Também foi solicitado ultrassom de partes moles da região inguinal esquerda no qual não foram constatadas alterações significativas. Diante do quadro clinico, optou-se por excisão cirúrgica através da amputação da falange do 4° dedo do pé com margem de segurança de 2 cm. Após tratamento cirúrgico o paciente evolui de forma satisfatória, sem complicações ou recidiva da lesão, sugerindo resolução completa do caso

Discussão

O tratamento do melanoma acral lentiginoso é complexo, devido à dificuldade na obtenção de margens adequadas e a deficiência funcional que pode resultar em amputação. Essas áreas têm de 2 a 5 vezes mais probabilidade de apresentar recorrência em comparação com outras, devido às pequenas margens utilizadas. Para pacientes com melanoma lentiginoso acral é recomendada a excisão completa da lesão, com margens de acordo com a espessura de Breslow. O tratamento à ser realizado deve ser baseado em aspectos como: margens de ressecção com critérios oncológicos, informações da patologia, comprometimento funcional e estético e conduta baseada em evidências. No presente caso, optou-se pela amputação com margem de segurança devido ao grau de acometimento e rápida evolução do melanoma

Comentários Finais

Diante da suspeita clínica de melanoma lentiginoso acral in situ, devem ser tomadas todas precauções necessárias para confirmar o diagnóstico e indicar o tratamento adequado, com objetivo de evitar metástases e reduzir a mortalidade. Este caso torna-se relevante devido a excelente evolução do paciente, que não apresentou complicações ou recidiva do melanoma. Reforçando o que a literatura apresenta sobre a importância do diagnóstico precoce e escolha adequada do tratamento

Palavras-chave

Melanoma; tratamento; melanoma lentiginoso

Área

Oncologia Cutânea*

Autores

JORGE ANTONIO ALVAREZ BARRIENTOS, RAPHAEL OLIVEIRA RAMOS FRANCO NETTO, JULIANA DE ALMEIDA RODRIGUES FRANCO NETTO