XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Lipossarcoma de retroperitônio associado à ressecção multivisceral: relato de 2 casos

Apresentação do caso

Apresentação do caso 1

Mulher, 69 anos, procurou serviço médico devido a queixa de abaulamento em flanco esquerdo com aumento progressivo. Em tomografia de abdômen e pelve com contraste, apresentou volumosa massa solida e vascularizada, localizada em flanco esquerdo, apresentando íntimo contato com ângulo esplênico, sem planos de clivagem com alças intestinais, medindo 15x3cm. A paciente foi submetida a laparotomia exploradora com exérese de massa retroperitoneal, colectomia esquerda e esplenectomia. O anátomo patológico apresentou diagnostico de neoplasia mesenquimal, margem radial apresentou-se livre de neoplasia. Peça cirúrgica de 17,5 x 14,0 x 12,5 cm. À Imunohistoquimica compatível com lipossarcoma desdiferenciado.

Apresentação do caso 2

Mulher, 78 anos, encaminhada para atendimento, com queixas de aumento de volume abdominal em 3 anos, com piora nos 6 meses subsequentes. Ao exame abdome globoso a inspeção, a palpação, presença de massa palpável, ocupando e abaulando os limites anatômicos da parede abdominal, de consistência amolecida. Tomografia de abdome total demonstrou volumosa formação com densidade de gordura, ocupando grande parte da cavidade abdominal principalmente à esquerda, com nítido comprometimento de rim esquerdo, adrenal esquerda, cauda do pâncreas, baço, colón esquerdo, colón sigmoide e anexo esquerdo. Paciente foi submetida a Laparotomia exploradora com ressecção de massa retroperitoneal e ressecção multivisceral (colectomia esquerda, nefrectomia esquerda, ooforectomia esquerda, esplenectomia, pancreatectomia corpo-caudal) sendo optado por confecção de colostomia terminal. Resultado anatomopatológico e imuno-histoquímica de Lipossarcoma de baixo grau.

Discussão

Cerca de 15 a 20% dos sarcomas ocorrem no retroperitônio. Os lipossarcomas de retroperitônio são os subtipos mais comuns e com sobrevida global em 5 anos de 95% nos bem diferenciados. Entretanto, apresentam altos índices de recorrência que variam de 30% a 60 %. Em geral são neoplasias volumosas acima de 20 cm, comprometendo estruturas viscerais adjacentes, sendo este um fator determinantes que dificulta a obtenção de margens cirúrgicas negativas.

Comentários Finais

Os Sarcomas de retroperitônio são neoplasias raras com elevado índice de recorrência. Representa um desafio aos cirurgiões oncológicos, necessitando de entendimento da doença e principalmente domínio anatômico e de técnica cirúrgica, pois invariavelmente necessitam de ressecções multiviscerais.

Palavras-chave

Lipossarcoma; retroperitoneo;

Área

Sarcomas / tumores ósseos*

Autores

CAROLINA GASPARETTI, DOUGLAS SAITO, BERNARDO FONTEL POMPEU, LUIS FERNANDO PAES LEME