XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMPARAÇÃO DE ESOFAGOJEJUNO ANASTOMOSE MANUAL E MECÂNICA APÓS GASTRECTOMIA TOTAL

Introdução

As complicações relacionadas a anastomose esofagojejunal estão entre os principais problemas no período pós operatório da gastrectomia total.

Objetivo

O objetivo deste trabalho é avaliar os resultados cirúrgicos da anastomose esofágica manual comparada a mecânica na reconstrução do trânsito após a gastrectomia total.

Método

Realizada revisão sistemática e meta análise de estudos comparativos avaliando anastomose esofagojejunal manual e mecânica.

Resultados

Um total de doze estudos foram selecionados, composto por 1761 indivíduos. O tempo cirúrgico foi maior no grupo de anastomose manual (MD = 22,13 minutos; 95% IC: 3,97 a 40,29). O risco de fístula de anastomose não foi diferente entre os grupos (DR = 0,00; 95% IC: -0,03 a 0,03). Assim como, a taxa de abscessos intracavitários (DR = -0,02; 95% IC: -0,07 a 0,02); taxa de necessidade de reoperação (DR = -0,00; 95% IC: -0,01 a 0,01); complicações pós operatórias (DR = 0,12; 95% IC: -0,01 a 0,25); mortalidade pós operatória (DR = 0,02; 95% IC: -0,02 a 0,06); estenose anastomótica (DR = -0,01; 95% IC: -0,03 a 0,00); e tempo de internação hospitalar (MD = 3,52 dias; 95% IC: -0,49 a 7,53) não foram diferentes entre os grupos.

Conclusão

Os resultados indicam que a anastomose esofágica manual e mecânica apresentam resultado cirúrgicos similares. A anastomose mecânica apresenta um menor tempo cirúrgico.

Palavras-chave

Área

Trato gastrointestinal alto*

Autores

FERNANDA CAVALCANTI CABRAL HONÓRIO, JOÃO EMILIO LEMOS PINHEIRO FILHO, STEFANIE SOPHIE BUUCK MARQUES, ESAU FURINI FERREIRA BARROS, FRANCISCO TUSTUMI, ALEXANDRE CRUZ HENRIQUES, JAQUES WAISBERG, ANDRE RONCON DIAS