XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMPARAÇÃO DE ESOFAGOJEJUNO ANASTOMOSE MANUAL E MECÂNICA APÓS GASTRECTOMIA TOTAL

Introdução

As complicações relacionadas a anastomose esofagojejunal estão entre os principais problemas no período pós operatório da gastrectomia total.

Objetivo

O objetivo deste trabalho é avaliar os resultados cirúrgicos da anastomose esofágica manual comparada a mecânica na reconstrução do trânsito após a gastrectomia total.

Método

Realizada revisão sistemática e meta análise de estudos comparativos avaliando anastomose esofagojejunal manual e mecânica.

Resultados

Um total de doze estudos foram selecionados, composto por 1761 indivíduos. O tempo cirúrgico foi maior no grupo de anastomose manual (MD = 22,13 minutos; 95% IC: 3,97 a 40,29). O risco de fístula de anastomose não foi diferente entre os grupos (DR = 0,00; 95% IC: -0,03 a 0,03). Assim como, a taxa de abscessos intracavitários (DR = -0,02; 95% IC: -0,07 a 0,02); taxa de necessidade de reoperação (DR = -0,00; 95% IC: -0,01 a 0,01); complicações pós operatórias (DR = 0,12; 95% IC: -0,01 a 0,25); mortalidade pós operatória (DR = 0,02; 95% IC: -0,02 a 0,06); estenose anastomótica (DR = -0,01; 95% IC: -0,03 a 0,00); e tempo de internação hospitalar (MD = 3,52 dias; 95% IC: -0,49 a 7,53) não foram diferentes entre os grupos.

Conclusão

Os resultados indicam que a anastomose esofágica manual e mecânica apresentam resultado cirúrgicos similares. A anastomose mecânica apresenta um menor tempo cirúrgico.

Palavras-chave

Área

Trato gastrointestinal alto

Autores

FERNANDA CAVALCANTI CABRAL HONÓRIO, JOÃO EMILIO LEMOS PINHEIRO FILHO, STEFANIE SOPHIE BUUCK MARQUES, ESAU FURINI FERREIRA BARROS, FRANCISCO TUSTUMI, ALEXANDRE CRUZ HENRIQUES, JAQUES WAISBERG, ANDRE RONCON DIAS