XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Carcinosarcoma de Pâncreas: Relato de Caso

Apresentação do caso

V.M., 29 anos, feminina, internada devido a dor abdominal em quadrante superior, tipo faixa, associado a nauseas e vomitos. Ao exame fisico com dor a palpação em epigastrio, sem irritação peritoneal. Exames laboratoriais com CA19-9 <1,2 e CEA 4,17. Tomografia de abdome com lesão expansiva heterogenea situada na segunda porção duodenal, 63x46x40mm, comprometendo a regiao ampular, determinando moderada dilatação das vias biliares a montante. Realizado biopsia guiada da lesão que demonstrou carcinoma indiferenciado com células gigantes tipo osteoclastos. Encaminhada ao centro de referencia oncologico onde foi submetida a gastroduodenopancreatectomia total. Anatomopatologico e imunohistoquimica com neoplasia maligna bifásica, componente adenocarcinoma ampular moderadamente diferenciado e sarcomatoite indiferenciado; positivos para desmina e citoqueratina; margens cirurgicas e 25 linfonodos isolados livres. Pós operatório sem intercorrencias e atualmente em quimioterapia com gencitabina.

Discussão

O carcinosarcoma é um subtipo raro de neoplasia pancreática, bifásica, possuindo componentes carcinomatosos e sarcomatosos. Suas células apresentam componente de adenocarcinoma e de células fusiformes de alto grau, sendo que cada uma apresenta características imunohistoquímicas e estruturais distintas. A maioria dos carcinossarcomas ocorrem no útero, bexiga e pulmões, porém raramente no pâncreas. A imunohistoquímica revela reatividade positiva dos elementos carcinomatosos para citoqueratina e de elementos sarcomatosos para vimentina ou desmina. O diagnóstico normalmente é obtido após ressecção cirurgica da peça, preferencialmente com margens negativas. O tratamento inclui ressecção com terapia adjuvante, neoadjuvante ou combinação. As terapias combinadas incluem gemcitabina, imunoterapias, taxanos e combinações de múltiplas drogas, como FOLFIRINOX. A adjuvância possui papel de retardar o desenvolvimento da progressão da doença, uma vez que este tipo de neoplasia possui um prognóstico reservado.

Comentários Finais

O carcinosarcoma, subtipo de neoplasia pancreática, mais frequente em mulheres e que costuma ter prognóstico sombrio. Seu diagnóstico frequentemente é feito apenas após o procedimento cirúrgico, sendo a combinação deste com adjuvância ou neoadujvância a escolha do tratamento.

Palavras-chave

carcinossarcoma; pancreas; bifasica

Área

Tumores hepatobiliopancreáticos*

Autores

MARINA MONTEGUTI SAVI, ANTONIO MATOS ROCHA, AMARILDO FRANCISCO CANDIAGO, RENAN CARMARGO, RODRIGO BORDINHAO, EDUARDO ZANELLA, RODRIGO BARETTA, ARTHUR CONELIAN GENTILI