XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Paratireoide ectópica - relato de caso

Apresentação do caso

Paciente feminina, 68 anos, apresentando episódios de arritmia, astenia, constipação, dores ósseas, poliúria e polidipsia, motivando internação hospitalar, onde foram realizados exames laboratoriais, constatando cálcio sérico de 19mg/dl (hipercalcemia severa) e paratormônio (PTH) de 1900pg/mL, com diagnóstico inicial de hiperparatireoidismo primário. Foram solicitados exames de imagem. Ultrassonografia cervical evidenciou um nódulo no polo inferior do lobo direito da tireóide, hipoecóico, medindo 1,3 x 0,7cm. Foi realizada ressecção de lesão, cujo anatomopatológico resultou em bócio, PTH continuou elevado (1160pg/mL). Então, optou-se pela tomografia computadorizada (TC), foi evidenciada uma lesão expansiva em topografia de mediastino posterior. Realizada biópsia percutânea guiada por TC da lesão, do qual anatomopatológico revelou tecido paratireoidiano. Encaminhada para cirurgia torácica, foi realizada ressecção de tumor de transição cérvico-torácica por videotoracoscopia à direita. No primeiro dia de pós-operatório, paciente já apresentava PTH de 146pg/mL e cálcio iônico de 1,17 mmol/L. Atualmente, encontra-se bem, sem queixas ou sintomas anteriores.

Discussão

O hiperparatireoidismo primário é definido por uma produção excessiva de PTH, mais comum em mulheres. Normalmente, ocorre por um único adenoma de paratireoide (80%), acompanhado de sintomas, envolvendo desmineralização óssea, hipercalcemia, doença renal, fraqueza muscular, poliúria, polidipsia e distúrbios neurocognitivos. As glândulas paratireoides ectópicas ocorrem porque o tecido da paratireoide pode localizar-se com tecidos que têm um desenvolvimento embriológico semelhante. O tratamento proposto é a ressecção cirúrgica do tecido paratireoidiano, recomendada para todos os pacientes com doença sintomática e familiar. Todo o quadro apresentado é equivalente com caso relatado acima.

Comentários Finais

Portanto, é valoroso considerar adenoma de paratireoide no diagnóstico etiológico do hiperparatireoidismo primário, associado aos achados bioquímicos. Lembrar também da investigação por exame de imagem, pensando na paratireoide ectópica quando ausência de lesões cervicais, ou mesmo alguma lesão que não justifique tal alteração, visto que o único tratamento vigente seria a remoção cirúrgica.

Palavras-chave

Área

Tumores Torácicos*

Autores

CÍTARA TRINDADE QUEIROZ, ÀLEX ESPINALT DAVI LIMA FREITAS, VITÓRIA DUARTE ARAÚJO MEIRELLES, LUIZA BEATRIZ MEDEIROS ARAÚJO, TIAGO OLIVEIRA HERCULANO, JOSE EUSTÁCIO AQUINO MORAIS FILHO, FRANCIMAR KETSIA SERRA ARAÚJO, JÓSE TOVENIS FERNANDES JUNIOR