XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Carcinoma Diferenciado de Tireoide - perfil epidemiológico pacientes submetidos a tratamento cirúrgico

Introdução

Os carcinomas diferenciados da tireoide (CDT) correspondem a 90% das neoplasias malignas tireoidianas. O CDT pode ser considerado o mais comum da região da cabeça e pescoço, com uma relação homens 1:5 mulheres. A taxa mais alta de crescimento, em comparação com qualquer outra neoplasia maligna ainda é motivo de debate. Seria uma consequência da melhoria dos métodos de diagnóstico e rastreio, ou se representa uma mudança na incidência devido a fatores ambientais. Os CDT podem ser do tipo papilífero (85%), folicular (10%) ou oncocítico (5%). Nos portadores de CDT sem evidência de metástase linfonodal, devem ser considerados a realizar o chamado esvaziamento eletivo do nível VI, pois este esvaziamento sistemático reduz a recorrência do tumor e aumenta a sobrevida

Objetivo

Caracterizar o perfil epidemiológico, sexo, idade, tipo celular, tamanho tumoral (T) e presença de linfonodo positivo (N) dos pacientes submetidos a tratamento cirúrgico tireoidectomia total e esvaziamento cervical recorrencial (nível VI) eletivo.

Método

Uma pesquisa descritiva-analítica de caráter documental, qualitativa e quantitativa, transversal e não intervencionista. Os 18 (dezoito) pacientes foram atendidos e submetidos a tratamento cirúrgico entre o período de 2017 a 2021.

Resultados

O sexo feminino foi prevalente 78,8%, idade média 44,9 anos, o carcinoma papilífero foi responsável por 95% dos casos. A disseminação linfonodal da cadeia recorrencial presente no total 4 pacientes (22,2%) dos casos não apresentou correspôndencia com as variantes tamanho tumoral (estando presente em tumores 0,4 cm até tumores de 4,3 cm), multicentricidade e invasão extracapsular nos casos apresentados. E não foram descritas em exames de imagem prévios, ultrassonografia. Não identificamos aumento de morbidade (sangramento, disfonia e hipocalemia). Foi registrado apenas 1 (um) caso de hipocalemia tardia em paciente com paratireóide intratireoidiana (identificada em exame anatomopatológico posterior).

Conclusão

O perfil epidemiológico dos pacientes apresentados está em concordância com os dados, nacional e mundial.
Os critérios para decisão do esvaziamento cervical, presença de metástase linfonodal nos exames de imagem (ultrassonografia) e tamanho tumoral, não apresentaram equivalência com os casos positivos, no presente trabalho.
A linfadenectomia recorrencial (nível VI) eletiva não afetou morbidade (sangramento, hipocalemia ou disfonia), podendo ser realizada de rotina.

Palavras-chave

carcinoma diferenciado de tireóide, esvaziamento cervical seletivo, perfil epidemiológico

Área

Tumores de Cabeça e Pescoço*

Autores

MAURILIO DE CÁSSIO GOLINELI, GIOVANA GUARIZO BARBOZA, LUCAS RODRIGUES SANTA CRUZ