XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUMOR DESMÓIDE GIGANTE: RELATO DE CASO

Apresentação do caso

Paciente, feminina, 29 anos, apresentou aumento acentuado do volume abdominal durante gestação há um ano. Foi submetida a cesariana, por óbito fetal com 38 semanas, sendo encontrada grande tumoração em parede abdominal. Após 5 dias da cirurgia, foi encaminhada ao nosso serviço, com o exame físico evidenciando massa palpável a 7 cm acima da cicatriz umbilical, endurecida, globosa, de contornos regulares e indolor. A Ressonância magnética de abdome indicou lesão expansiva acomentendo cavidade pélvica de 25x20cm, promovendo deslocamento, de alças intestinais, com isossinal em T1 e sinal heterogêneo em T2. Anatomopatológico e Imunohisquoquómica de bióspia da lesão mostrou tumor desmóide. Foi submetida então a ressecção alargada de tumor de parede abdominal, associada a histerectomia total e reconstrução de parede abdominal. Apresentou boa evolução pós-operatória. No momento segue em terapia adjuvante com Tamoxifeno sem evidência de recidiva de doença.

Discussão

Tumor desmóide é um tumor benigno, mas localmente agressivo, originário de estruturas musculo-aponeuróticas e com altas taxas de recidivas locais. Ocorre principalmente em região abdominal em mulheres em idade reprodutiva. Raro, com incidência de apenas 2-4 casos por milhão e corresponde a 3% de todos os tumores de partes moles. As principais causas de óbito estão relacionadas a acometimento de vasos sanguíneos, sepse por fístula entérica e complicações secundárias ao próprio tratamento cirúrgico, que é a modalidade terapêutica de escolha.

Comentários Finais

O tumor desmóide é localmente agressivo, podendo ocasionar invasão de tecidos, sintomas compressivos, dor, deformidade de órgãos adjacentes e disfunção orgânica. Podem apresentar rápido crescimento, especialmente se em situações de hiperestrogenismo, com tendência a se desenvolverem no período gestacional e a sua regressão após a menopausa. Este relato denota a importância da suspeição precoce para diagnóstico. É de extrema importância o diagnóstico precoce, para melhor planejamento terapêutico multimodal e além do seguimento adequado visando reduzir os altos índices de complicações por recidiva.

Palavras-chave

tumor desmóide gigante; gestação;

Área

Outros e Miscelânia*

Autores

BIANCA MARTINEZ LÉLLIS, THAINARA MISSASSI HELLER, LUCAS BERTOLIN, RAFAEL SODRE DE ARAGAO VASCONCELOS PEREIRA, LAUZAMAR ROGE SALOMAO JUNIOR