XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUMOR DESMÓIDE RETROPERITONEAL APÓS GRAVIDEZ: RELATO DE CASO

Apresentação do caso

K.A.D.S, 31 anos, sexo feminino, diagnosticada com massa abdominal em flanco direito após a primeira gestação, sugestiva de tumor estromal gastrointestinal (GIST) submetida a ressecção do tumor retroperitoneal e hemicolectomia direita, com resultado imuno-histoquimico de fibromatose do tipo desmoide.

Discussão

Os tumores desmoides classificam-se como neoplasias do tecido conjuntivo, conhecidas com fibromatose músculo-aponeuróticas. Possui semelhança radiológica com o GIST, podendo ser confundidos no pré-operatório e no histopatológico. Geralmente encontradas na parede abdominal e relacionados a Polipose Adenomatosa Familiar, (PAF) principalmente na variante denominada síndrome de Gardner. A ocorrência fora da PAF é rara ocorrendo comumente em mulheres em fase reprodutiva, em período gravídico ou que sofreram algum trauma. Apresentam pouco potencial de sofrer metástase, porém manifesta-se com crescimento rápido e histórico de recidiva após tratamento. Na gravidez os tumores desmoides estão relacionados ao elevado aumento do estrogênio ou algum trauma sofrido.

Comentários Finais

No caso relatado o desenvolvimento do tumor relaciona-se diretamente com o aumento do estrogênio durante o processo gestacional, descartada a presença de pólipos na colonoscopia e não havendo histórico de trauma abdominal. O tratamento pode variar de acordo com o tumor e com a possibilidade de ressecção. A neoplasia foi ressecada com margens de segurança e atualmente após um ano de seguimento a paciente encontra-se sem sinais clínico ou radiológico da doença.

Palavras-chave

Desmoide. Neoplasias retroperitoneais. Cirurgia geral.

Área

Outros e Miscelânia*

Autores

JOÃO FELIPE DA SILVA LOPES, TIAGO CYPRIANO DUTRA, SABINA BANDEIRA ALEIXO, PAULA FERNANDES DA SILVA