XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Tumor renal invadindo duodeno, com melena como apresentação inicial

Apresentação do caso

Apresentamos um caso de paciente de 65 anos, hipertensa, ex tabagista , em investigação de quadro de melena e emagrecimento de 15kg em 8 meses.
Submetida a endoscopia digestiva alta eletiva, que evidenciou e abaulamento duodenal e sinais de sangramentos recentes.
Biopsia desse abaulamento duodenal : Neoplasia maligna ulcerada compatível com adenocarcinoma pouco diferenciado de histogênese não determinada. A principio levantada hipotese diagnostica de tumor de cabeça de pâncreas .
Em exame laboratorial apresentou hemoglobina de 6,9 o que ocasionou a internação de urgência e realização transfusão sanguínea.
Após estabilização clinica, paciente foi submetida a exames de imagem .
TC abdome evidenciou grande massa em topografia renal a direita com invasão de duodeno.
Paciente então submetida a nefrectomia direita associada a duodenopancreatectomia e colectomia direita em monobloco.
Anatomo Patologico confirmou Carcinoma de células claras com transformação sarcomatoide estadiamento pT4N0M0, com cirurgia R0.
Paciente apresentou boa recuperação cirúrgica sendo encaminhada para tratamento oncológico.

Discussão

A dupla " perda ponderal e melena" é sempre um conjunto de sintomas que deve levantar a suspeita de neoplasia.
Na imensa maioria dos casos, quando confirmado câncer, o sitio primário costuma ser do trato gasto intestinal.
A sequencia de investigação propedêutica não muda da rotina de propedêutica de outras hemorragias digestivas, sendo iniciada por EDA, devido a chance alta de patologias benignas como sangramento por varizes esofágicas ou ulceras pépticas.
Apesar disso, na duvida diagnóstica, exames de imagem se tornam essenciais e por vezes conseguimos identificar doenças de sítios menos comuns.
No caso do tumor renal a extensão da lesão não impossibilita a ressecção completa da lesão, tendo o paciente performance status para tal. Contudo, as cirurgias se tornam mais complexas, e a atuação do cirurgião oncológico se torna imprescindível , para garantir uma cirurgia realmente curativa.

Comentários Finais

Sangramentos do trato digestivo podem ser causados por diversas doenças. No caso de neoplasias malignas, normalmente estão mais associadas a tumores do trato gastro intestinal, mas o cirurgião oncológico deve sempre estar atendo a possibilidade de causas mais incomuns de sangramento
Tumores renais extensos devem ser avaliados em equipe multidisciplinar , e a presença de cirurgião oncológico pode garantir a cirurgia com intenção curativa

Palavras-chave

Rim
duodenopancreatectomia
cirurgia extensa
sangramento intestinal

Área

Uro – Oncologia*

Autores

JAIRO CERQUEIRA DE ALMEIDA TEIXEIRA, GUSTAVO GUERRA JACOB, HENRIQUE CAMILO MARTINS DA COSTA, HUMBERTO EUSTAQUIO FIGUEIREDO JUNIOR