XV Congresso Brasileiro de Cirurgia Oncológica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Carcinoma de células de merkel com sítio primário oculto em cadeia linfonodal inguinal

Apresentação do caso

Paciente de 71 anos, do sexo masculino, caucasiano com passado de câncer de próstata, compareceu ao consultório de cirurgia oncológica com queixa de tumoração em região inguinal direita. Ultrassonografia evidenciou tumoração ovalada, medindo 6,5 cm e linfonodos adjacentes. Foi submetido a biópsia da lesão (CORE), cujo histopatológico sugeriu neoplasia indiferenciada de células redondas e azuis infiltrativas em fragmentos de tecido conjuntivo, com áreas de necrose. O material foi submetido a imunohistoquímica cujos achados eram compatíveis com carcinoma neuroendócrino de alto grau, com padrão morfológico do tipo células pequenas. Na revisão de lâmina foi evidenciado carcinoma metastático de células de Merkel em 2 de 9 linfonodos ressecados. O paciente realizou rastreio de sítio primário e estadiamento com tomografias de abdome, tórax e pescoço, endoscopia digestiva alta e PET-CT, não sendo identificado o tumor primário. Foi submetido a linfadenectomia radical inguinal direita em março de 2021. Trinta dias após a ressecção cirúrgica foi encaminhado para o serviço de radioterapia para tratamento adjuvante. O paciente evolui com controle de doença.

Discussão

Carcinoma de células de Merkel é um tumor maligno altamente agressivo que acomete principalmente a pele com elevada probabilidade de disseminação linfática e hematogênica. A doença primária oculta pode se manifestar em qualquer grau de estadiamento e ocorre em cerca de 8 a 12% dos casos e geralmente apresentam melhor prognóstico que os primários de pele com metástase linfonodal. O mecanismo para a ausência de sítio primário não é bem conhecido, mas acredita-se que esteja relacionada à regressão espontânea da lesão. O presente caso trata-se de um carcinoma de células de merkel diagnosticado em estágio IIIB com disseminação linfonodal atípica em cadeia inguinal direita e ausência de sítio primário.

Comentários Finais

O carcinoma de células de merkel é um tipo de tumor neuroendócrino da pele, de incidência rara e de prognóstico reservado. Também pode iniciar com quadro linfonodal, sem identificação do primário, apresentando uma menor incidência e um melhor prognóstico, assim como evidenciado no caso descrito. No momento encontra-se em seguimento ambulatorial, sem sinais de recidiva e sem sequelas relacionadas ao tratamento.

Palavras-chave

carcinoma de células de Merkel de primário oculto; carcinoma neuroendócrino de pele; acometimento linfonodal de carcinoma de células de Merkel;

Área

Oncologia Cutânea*

Autores

GABRIEL TAVARES XAVIER SIMPLICIO, CAIO VINICIUS DINO TAVARES, DANIEL CAMARA ALHEIROS DE SOUZA, CAIO PORCIUNCULA TEIXEIRA BASTO, CAROLINA VIEIRA DE OLIVEIRA SALERNO, EMIDIANA RAQUEL RODRIGUES DE SOUZA OLIVEIRA, JAMYLY LIMA DE PAIVA, MARIA EDUARDA BERNARDINO MARTINS DE MELO, FERNANDA KURY DIAS MARTINS, JERONIMO PAULO ASSIS DA SILVA